Saints x Vikings: O que mudou da week 1 para o confronto de domingo


Saints e Vikings se enfrentam pela segunda vez na temporada neste domingo, entretanto, o cenário no qual as equipes se encontram hoje, é incontestávelmente diferente do confronto da semana 1. Na semana 1 os times se enfrentaram em Minneapolis e o resultado foi uma vitória sem sustos do Minnesota Vikings pelo placar de 29x19.

Primeiramente, esse jogo NÃO pode ser levado como base para analisarmos o confronto de domingo pelos seguintes fatos:

Pelo lado do New Orleans Saints existia toda uma expectativa em torno da estreia de Adrian Peterson como Running Back da equipe, tendo ainda como fato que a estreia seria contra seu ex time. Como consequência deste fato, o Saints não utilizou a sua maior marca ofensiva ao longo da temporada, os RBs Ingram e Kamara.

AP foi trocado, ok, porém a maior diferença entre as partidas é sem dúvidas a eficiência defensiva do time de New Orleans. A defesa das semanas 1 e 2 é totalmente diferente da defesa do resto da temporada, a defesa das duas primeiras semanas é a defesa das 3 temporadas consecutivas de 7-9, uma defesa pífia, algo que mudou notoriamente no decorrer da temporada.

Grande parte dessa mudança defensiva se deve à maturidade defensiva de Marshon Lattimore, ele sofreu na semana 1 diante dos ótimos recebedores do Minnesota Vikings, segundo ele, por ser seu primeiro jogo na carreira, Lattimore aprendeu muito, e hoje é considerado um dos melhores Cornerbacks da liga. Além disso, o companheiro de Lattimore na maioria dos snaps era Devante Harris, responsável por muitas das 8 big plays de passe que o Saints cedeu naquele jogo. Vocês conhecem o Devante Harris, várias atuações ridículas, o que ocasionou seu corte da equipe.


Porém, além do jogo aéreo, a defesa do Saints também sofreu muito com o jogo terrestre, Dalvin Cook correu 22 vezes para 127 jardas, efrentando um front seven que não pressionava na linha de scrimmage e tinha dificuldades em tacklear, porém Dalvin Cook vai ser lembrado ao falarmos do que mudou em Minnesota. Ou seja, não há somente mudanças no comportamento da defesa, mas também em relação a nomes, como vemos aqui:

DEFESA TITULAR DA SEMANA 1: DE- Jordan e Okafor. DT- Onyemata e Rankins. LB- Anzalone, Klein e Te'o(quando não é nickel) CB1- Harris CB2- PJ Williams SLOT CB- Lattimore FS-Marcus Williams SS- Kenny Vaccaro

DEFESA TITULAR ATUAL: DE- Jordan e Hendrickson. DT1-Rankins DT2-Alternam entre Onyemata e Davison. LB- Robertson e Te'o CB1- Lattimore CB2- Crawley SLOT CB- PJ Williams FS- Marcus Williams SS- Vonn Bell (Uso de Rafael Bush em formações de 3 safeties que são muito frequentes no time.)

(Obviamente várias mudanças ocorreram por lesões, porém a postura do time é a principal mudança entre as partidas).

Já no Vikings, o que mais mudou foi o ataque, a equipe teve mudança em duas das principais posições ofensivas. Com Case Keenum como titular na posição de Quarterback no lugar de Sam Bradford, e com Jerrick McKinnon e Latavius Murray suprindo a ausência de Dalvin Cook, que está fora da temporada devido a uma lesão.

A diferença pelo lado de Minnesota é a de que as modificações no ataque não surtiram efeitos negativos para a equipe, que, com boas atuações de seus jogadores, coloca a equipe no top 10 ofensivo da temporada, liderados por Case Keenum em uma temporada muito segura e consistente(22 TD e 7 INT).

Pelo lado defensivo, basicamente não há mudanças, e assim a defesa do time campeão da NFC Norte se consolida como a melhor defesa da NFL nesta temporada, praticamente sem nenhum ponto fraco.

O que se pode dizer é que, desde a semana 1, a manutenção da regularidade do Vikings, junto com a evolução da equipe da Louisiana ao longo do campeonato, traz as duas equipes com um nível parecido para o confronto de domingo, diferentemente da semana 1 com uma disparidade do Vikings. Neste confronto de Playoffs, a equipe do Vikings tem um leve favoritismo justamente pela consistência e pelo fato de jogar em casa, onde o time só perdeu um jogo nesta temporada(14x7 para o Lions na semana 4).

A Realidade é que o jogo de domingo caminha para ser um confronto entre o segundo melhor ataque da temporada(Saints), contra a melhor defesa da temporada(Vikings). Provavelmente essa será a chave da partida, e aqui vão alguns stats que comprovam tais fatos:

MÉDIAS:

Pontos Marcados por jogo: Saints 28 x 23.9 Vikings
Jardas ofensivas por jogo: Saints 391.2 x 356.9 Vikings
Pontos cedidos por jogo: Saints 20.4 x 15.8 Vikings
Jardas cedidas por jogo: Saints 336.5 x 275.9 Vikings

Uma curiosidade desfavorável para o New Orleans Saints é a de que desde 1990 7 vezes o 2° melhor ataque da liga enfrentou a melhor defesa em playoffs, e em 6 dessas 7 vezes a defesa levou a melhor, sendo essa vez em 1994, quando o ataque do 49ers superou a grande defesa do Dallas Cowboys.

Voltando aos números, coloco aqui os principais destaques individuais das equipes:

QB- Brees: 4334 jardas totais x Keenum: 3547 jardas totais.
RB- Ingram: 1124 jardas terrestres x Murray: 842 jardas terrestres
Recebedores- M. Thomas: 1245 jardas recebidas x A. Thielen: 1276 jardas recebidas

DEFESA:

Vonn Bell: 83 tackles x E. Kendricks: 113 tackles
C. Jordan: 13 sacks x E. Griffen: 13 sacks
M. Lattimore: 5 interceptações x H. Smith: 5 interceptações

(Stats retirados de NFL.com )


CHAVES DO JOGO PARA O NEW ORLEANS SAINTS

Uma das principais chaves para o jogo de domingo será o confronto entre a linha ofensiva do Saints contra o front seven do Minnesota Vikings, tanto para proteção ao Brees quanto para abrir gaps para as corridas, o que nos leva a outro ponto chave, a imposição do jogo terrestre. Ingram e Kamara terão que impor o jogo terrestre, pois, quando você está enfrentando a melhor defesa da liga, você tem que tentar mantê-la em campo com o jogo terrestre, assim a defesa vai cansando, e torna mais fácil a ação defensiva.

Outra chave para o jogo é a batalha entre nossos Defensive Backs contra os WRs Adam Thielen e Stephon Diggs, que nessa temporada mostraram estar entre os melhores da liga, então, nossos cornerbacks e safeties terão de estar ligados o jogo todo na cobertura de tais jogadores, além do TE Kyle Rudolph, que pode ser uma arma perigosa de Case Keenum, já que o Saints tem dificuldades marcando Tight Ends.

Para facilitar o trabalho da secundária de New Orleans, o último ponto chave para o confronto é a pressão exercida pela linha defensiva do Saints no Case Keenum, pois, se você pressiona o QB, consequentemente dificulta a sua ação ao passar a bola.

Dessa forma, nós só podemos esperar um jogaço entre Saints x Vikings no domingo às 19h40 (Horário de Brasilia), tendo a certeza de um confronto totalmente diferente da semana 1, e que será decidido em detalhes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rob Ryan ataca o Saints: "Foi uma perda de tempo"

A mente mais perigosa da NFL: Como Drew Brees continua a desafiar as possibilidades

NOTA